umapausa

umapausa

quarta-feira, setembro 15, 2010

para quem deveria estar dormindo

Eu que prometi a mim mesma não ficar tardando em dormir, presa ao silêncio e frescor da madrugada de sempre. Ah, convenhamos, como sempre nossos planos convergiram em outros pontos. É que agora é Setembro, eu estou no meio do cerrado de cimento: eu preciso, eu preciso mesmo não dormir e continuar. O calor do dia me sufoca, meu organismo está sim muito fatigado. Eu teria que dormir, aguentar minha intensa labuta do outro dia com um pouco mais de dignidade na minha energia. Mas não posso, a noite insiste em deixar meu trabalho cerebral mais prazeroso, lamento.
Eu que, também, prometi que neste semestre faria academia. Além de alimentar a vaidade que não me falta, tinha o principal objetivo: a força. Precisava, preciso de mais força física, mental, racional. Todas possíveis, agora. Seguindo o conselhos do meu acupuntor, evitei a academia e seu ambiente fechado, bacteriado, virusado, sujo- ambiente propício a crise de enxaqueca; e também por uma legítima preguiça. Então, com humildade no ego, me aventurei a caminhar e correr, esporadicamente, duas ou três vezes na semana. Mas os dias que faço são tão raros que desprezíveis.
Não, planos. Vocês não me respeitam. Numa ousadia absurda vocês têm vida e decisões próprias. Traçamos, porque somos otários. Precisamos de alguma coisa para imaginar. Nem que seja  ficar "mais ou menos". Ah, eu desisto. Seguindo contra minha tendência, terei agora os planos mais artificiais possíveis, daqueles que são praticamente previsíveis de acontecer. Serei rasa. Não vou buscar futuro distante, não mais e nunca, nunca mais. O limite é traçar leve o que farei nas próximas 24 horas, com a consciência plena e conformada de que posso não conseguir. Os planos têm lá sua vida própria.

2 comentários:

PERPLEXIDADE disse...

putz e como eles tem vida própria... os desgraçadinhos... amei!!

;D

Fábio Coelho disse...

os esforços tão aí pra desafiar a gente mesmo, os planos são chatos, lunas? objetivo, fracasso, sucesso... eu nao curto o plano nao, o plano é fácil, eu acho que no seu ver tamb[em é, nun é?
a melhor coisa é escrever de madrugada, tem coisa melhor nao
resista ao sono
e escreva!