umapausa

umapausa

terça-feira, agosto 30, 2011

Ode a você

Rogo a ti o vazio
Que tuas noites se encham de fantasmas
Que teu passado te roube deste tempo
Que teu rosto se estravase derretido
pelas lágrimas que mereces teus olhos
Que a saudade te sufoques perdido
Que grites sem voz espasmos
Que teu peito se incha de nada
para que tu enlouqueças com os espaços vazios
Que tua casa não haja barulho
Que teu quarto seja apenas penumbra
Que teus vizinhos todos viajem
e te deixes amargo no tédio
Que assim tu penses em meu nome
E te lembres das chagas que me causaste
E te agonizes arrependido
Delirando os perdões que mereço

2 comentários:

Samira Cezar disse...

Eu realmente sinto a intensidade desse vazio, e acho que sei bem como me comportar quando ele está comigo.

Luna Jeannie disse...

o sei que o vazio reina!