umapausa

umapausa

sábado, fevereiro 08, 2014

às vezes, quando a noite destranca o dentro, me pego voltando atrás na vida. Em segredo, vasculho meus passados e de longe já aprecio.  Sinto saudades do que fui e do que foi. E se a vida é este eterno arrancar de pedaços, vou sobrar sem existir.  Ser um nada à esmo vazia de tudo. As coisas passam, mas não passa eu. Fico dentro miúdo e é melhor arrumar melhores travas. Ou fugir dessas noites que destrancam. 

Nenhum comentário: