umapausa

umapausa

domingo, abril 27, 2014

já era noite tarde, o sexo havia furado o vazio. O abismo praticamente inexistia e eu estava sonolenta, me transmudando do mundo. Aí você resolveu falar do Darwin. Aí ficamos duas horas e meia discutindo o lamarcksmo. E que de abismo seria preciso um apocalipse. Separar você de mim é nos tirar nossas melhores horas. Matar nossa própria, tão louca, identidade. Eu te queria pelo gozo. Mas te amava pelo destino. Sou muito eu com suas conversas. Não me imagino sem minha face.  Se você for, te buscarei pelos cabelos.

2 comentários:

Nielson Alves disse...

quase que um absoluto desvio do amor belo e transparente

luna disse...

definiu!