umapausa

umapausa

terça-feira, abril 15, 2014

refém do meu próprio eu, fui chantageada pela ausência. onde os gritos são facilmente soltos, nem por isso ouvidos. onde anos-luz me separam do ontem, porque o hoje é sempre tão cheio.  onde de repente, clamo pela salvação buscando sempre me perder. Sou vítima de mim. Meus crimes me traem. Me prendo sem confessar qualquer delito. Sou refém do meu próprio sequestro.

2 comentários:

Thuan Carvalho disse...

uma pausa também para os gritos facilmente soltos, os gritos do aprendizado forçado...

os gritos da alma.

(quanto tempo!)

luna disse...

aprendizado forçado grau XX